Família Monteiro

Fernanda e Lilica

Há cinco anos estava “perdida” em Manaus.

Fui na manicure e ouvi miados…

Ela disse:

– É na vizinha, tem filhotes de gato lá!

Eu prontamente retruquei:

-Quero vê-los!!

Até então, queria ver simplesmente pq os achava bonitinhos… todos os filhotes pra mim são bonitinhos.

Qdo chego, me deparo com uma gatinha linda! Olhos azuis, entocada entre 2 vasos, com o nariz machucadinho.

Pergunto:

– A senhora vai doar?

Neste momento, meu coração já batia mais forte, eu queria um filhote!

Pensei, deve ser impulso!

Como quero um filhote de gato, a quilometros de distancia de casa? Nem sabia como cuidar!!

A vida toda tive cachorros. Apenas 1 gato, o Bill que adotei já adulto e por negligencia minha, morreu atropelado.

Em segundos pensei: Nossa, mas e se ela fugir e morrer atropelada de novo?

Resolvi ir embora. Deixar todos os filhotes lá. Estavam “mais seguros”.

Qdo estava saindo perguntei, pq ela tem o nariz machucado? O que houve?

A senhora disse: Ela é terrível, apronta muito. Bati nela e ela esfolou o nariz!

Me veio uma repulsa da atitude daquela mulher na hora. No mesmo instante já queria colocar a sialatinha dentro do meu coração.

Bom, fui pra casa.

Cheguei e meu marido felizmente estava lá.

Fui logo dizendo:

– Quero adotar uma gatinha!

E ele:

-Tá doida?!

-Claro que não! Vou cuidar dela.

Ele se esquivando de responsabilidades: -Ok, desde que vc se responsabilize por tudo o que ela precisar, inclusive dos cuidados.

Eu: – Ok!

Não pensei por mais um minuto sequer!

Passei na senhora, disse q ficaria com a gatinha.

Corri no pet shop mais proximo(que por sinal era longe pra caramba) e comprei umas coisinhas!

Caminha, bebedouro, comedouro, ração, pate, saches, brinquedos e areia!

Meu espanto em saber q gatos utilizavam areia foi impagavel.

Corri pra casa, peguei a gatinha e fui feliz da vida.

Sabia que tinha feito a coisa certa, ao menos por 1 gato!

Meu medo natural de que acontecesse algo com ela veio chegando. Nunca a deixei passear, pular janelas, correr riscos.

Colocamos o nome de Lilica e meu amor por ela cresce a cada dia.

Desde então eu nunca mais dormi sozinha, nunca mais me senti sozinha!

Ela me dá amor, atenção, carinho! Sem pedir absolutamente nada em troca.

Ronronra deliciosamente no meu colo, mia mia mia…ai como eu amo a Lilica!

Onde estou ela está! Se sumo das vistas dela por instantes, já vem me chamar! que delicia!

Foi a Lilica que me ensinou como cuidar de gatos, posse responsável e até mesmo ser mãe.

Nunca antes eu tive que alimentar ninguem, tirar caquinhas, cuidar se ficava doente e nem mesmo o sentimento de proteção.

Quando a Maria Eduarda chegou, estes sentimentos já existiam.

Foi a Lilica tb que me trouxa para a lista. Eu sentia que precisava saber mais sobre gatos e mais ainda, saber se existia mais gente doida como eu que tem gatos como filhos! E não é que tem!!!

Todos vcs são assim! Tem gatos como filhos, pessoas da lista como familia, gatos como afilhados, sobrinhos….

Hoje tenho 2 filhas. A mais velha tem 5 anos, quatro patas e mia, mia mia…

A mais nova, um ano e quatro meses, duas pernas, dois braços e as vezes chora, chora chora!

As duas me completam e me fazem mto, mto mto feliz.

Amo mto tudo isso!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: