Família Miau

Eu sou a Meg, casada, morando em SP e nas horas vagas faço coisinhas que gosto, e abaixo, estão os gatinhos que tenho o prazer de conviver diariamente:

1 – Chilly – fêmea. – virou estrelinha
Dinda: Clau Porto
Chilly veio da casa da querida Inês, por intermédio da Claudia Porto e da Estela. Logo que a vi no site de adoção, amei-a. Mas havia uma outra moça muito simpática (que foi da lista Gatos) na fila. Ela acabou ganhando outro gatinho, que apareceu em sua casa e eu, acabei ficando com a tão cobiçada Chilly. Chilly é minha paixão, minha alma, meu tudo. É uma gatinha cheia de fofices e dengos. Confesso… ela também me ama de paixão.

Chilli

2 – Casie – macho.

Dinda: Clau Porto
Casie era um dos gatos que tinham menor chance de adoção e que também era da Inês. Macho, comum, listrado, com cara de mau e mordedor. Foi para a Cobasi para adoção várias vezes e ninguém se interessou. Hoje é meu gato amoroso, mas continua mordedor. Seu maior prazer? Beber água na torneira.

Casie

3 – Chiquinha – fêmea.

Dinda: Cris Rebouças (História de Gatos)
Chiquinha veio de uma moça que fazia parte das listas de gatos e ia embora para outro país. Chegou junto com Pompom. Arredia, Chiquinha mal aparecia quando eu chegava em casa. Hoje é a que mais pede carinho. Boazinha, Chiquinha sempre pede atenção nossa.

Chiquinha

4 – Pompom – macho.
Dinda: Oneia (in memorian) e Adriana Zanesco (Gatos)
Pompom, irmão de convivência de Chiquinha, é enorme. Extremamente assustado, levou 1 ano para que conseguíssemos conquistar sua confiança e carinho. Seu miado parece de um gatinho recém nascido. É muito meigo e dócil. Quem o vê, não acredita na fofura extrema dele.

Pompom

5 – Julieta – fêmea (in memorian)
Dinda: Magali
Julieta estava para adoção no Adote um Gatinho. Nunca se interessaram por ela e quando perguntaram alguma vez por ela, não quiseram mais saber por conta de sua idade avançada.
Julieta veio para lar temporário, mas está até hoje comigo. Só dôo se for gata única na casa e eu gostar muuuuuito da pessoa. Medrosa, deve ter sofrido muito na vida. Costumo dizer que Ju faz hora extra e eu sei que tenho que me preparar para a partida dela.

Julieta

6 – Nescau – macho.
Dinda: Oneia (in memorian) e Tati
Nescau era morador de favela. Uma moça bondosa o resgatou, castrou-o e deixou esse gatinho fofo no pet shop pra adoção. Todas as vezes em que fui lá, ele continuava lá. Um dia, indo embora, ele chorou tanto que morri de dó e trouxe-o comigo. Molecote como só ele, hoje está mais escuro, mas continua um gato de pequeno porte. Safado, é o único que já conseguiu achar todas as frestas que ninguém imaginou para ir pra rua. Enche o saco de todos os outros gatos, provocante.

Nescau

7 – Gigi – fêmea.
Dinda: Roberta Leite
Meu marido falava em ter uma tricolor. Tinha ficado com a Trixie, da Inês, na cabeça, porque não tínhamos adotado-a. Alguns meses depois, olhando o site do Adote um Gatinho, eu vi Gigi. Me apaixonei. Falei com ele sobre a tricolor que ele queira e assim, fomos buscar Gigi na casa da Juliana. Gigi é muito meiga, muito carinhosa, uma delícia cremosa!

Gigi

8 – Lis – fêmea.
Dinda: Magali
Era uma noite como outra qualquer e eu saía da casa da minha mãe para voltar à minha casa. No caminho, uma gata… olhando melhor, o rabinho quebrado, imundo e uma gata morta de fome. Foi assim que a Lis chegou em casa. Dôo, mas só para quem eu confiar e se for filha única, porque ela pede muito carinho e precisa muito de atenção. Não se dá bem com os outros gatos e é assustadinha.

Lis

9 – Sol – fêmea
Dinda: Rosana e Alice
Sol era um pingo de gato. Estava doente, com uma rino que quase a matou. A vizinha da minha mãe veio me mostrar. Eu sempre quis um gato amarelo, mas queria amarelo e branco. No fim, acabei ficando com a Sol, que era toda peludinha. Sol mia parecendo um pernilongo zumbindo no nosso ouvido. É espoleta, moleca de tudo. Odeia colo.

Sol

10 – Mocinha – fêmea

Dinda: Tati

Mocinha tinha uma casa até ficar grávida. Um bebê nasceu e morreu e os demais não chegaram a nascer. Eu resgatei a Mocinha da dona, porque ela era incapaz de cuidar de um gato. Impossível, Mocinha é cheia de energia e chega a ser chata de tão moleca que é.

Mocinha

11 – Catharina – fêmea

Dinda: Aline F

Catharina veio da casa da Dona Concelina, num resgate conjunto com Maria Alice, Sandra, Clara e Estela. Me apaixonei pelo seu jeito carinhoso, medroso e todo cheio de amor. Catharina mia pedindo carinho todos os dias. Tem problema crônico no nariz (respiração). Mas é um doce de gata, embora assustada.

Catharina

12 – Pitéu – macho

Dinda: Leila Mirtes

Pitéu veio também da casa da Dona Concelina, depois do falecimento dela. Genioso, pede carinho, mas sua retribuição são alguns tapas bem intencionados.

Pitéu

13 – Frajola – macho

Dinda: Aline Garbati

Frajola também veio da Dona Concelina. É extremamente charmoso no caminhar, pede carinho quase como um resmungo e tem que ser bom ouvinte para ouvir seu pedido. É meu gato “bicudo”.

Frajola

14 – Jujuba – macho

Dinda: Magali

Jujuba veio com o Frajola, Catharina e Pitéu. Híper carinhoso, falante ao extremo, é um gato fofo demais, mas medroso. Um dos meus gatos mais falantes e não resisto a um miado dele!

Jujuba

15 – Moleque – macho

Dinda: Oneia (in memorian) e Andrea Leonam (Gatos)
Quando Moleque chegou, eu já jurava que não queria mais gato nenhum. Pra minha mãe, já tinha combinado que não pegaria, justamente porque os gatos dela ficam soltos. Pra mim, também não, porque meu limite de 10 já estava esgotado. Mas quem gosta, atrai. Um dia, eis que Moleque aparece do nada na casa da minha mãe. Você acha que ele foi embora??? É meigo, carinhoso, um bonachão! Moleque agora está morando comigo.

Moleque

16 – Guigui – fêmea.
Dinda: Oneia (in memorian) e Francine
Guigui veio para a casa da minha mãe antes de eu me casar. Eu ainda namorava. E estava sem gatinhos. Uma vizinha estava dando os gatos dela. Fui lá e saí com Guigui e Gatita, ainda com 2 meses, na minha mão. Guigui é quietinha, mas muito arteira. Mora com minha mãe.

Guigui

17 – Gatita – fêmea.
Dinda: Magali e Roberta Mimi
Gatita é irmã de sangue da Guigui e veio no mesmo dia que ela. Gatita andava pendurada na boca de um cachorro que vivia brincando com ela, na casa onde nasceu. Hoje Gatita é minha gata predileta, da casa da minha mãe, porque é a mais geniosa e mal humorada! Mas é a que mais tempo passa comigo.  Mora com minha mãe atualmente.

Gatita

18 – Branquinha – fêmea.
Dinda: Magali e Alice
Minha mãe sempre quis uma gata Branquinha. Assim, fui buscar Branquinha em Guarulhos para morar conosco. Só que Branquinha nunca está branquinha, porque está sempre na rua. A partir de Branquinha é que minha participação nas listas aumentou e só depois, comecei a compreender melhor sobre as condições ideiais de criar um gato. Assim, desde a Branquinha, como minha mãe não aceita prender os gatos, eu não pego mais gato nenhum pra ela (só que eles aparecem!). Branquinha mora com minha mãe.

Branquinha

19 – Menininha – fêmea.
Dinda: Alice
Menininha era da vizinha da minha mãe. Apesar da minha mãe não aceitar gatos presos, ela ama demais os gatos dela. Foi assim que Menininha começou a freqüentar a cada da minha mãe. E um dia, chegou arrebentada por uma mordida de cachorro, inflamada, doente, amuada. Levei-a no veterinário, porque minha mãe estava desesperada e de lá pra cá, Menininha por si só nunca mais foi embora. Ficou para sempre na casa da minha mãe, como agradecimento. Menininha mora com minha mãe.

Menininha

20 – Mememéu – macho

Dinda: Andréa Bianco

Meméu como é chamado, apareceu implorando dias e dias, semanas praticamente, para ser um gato da casa. Morria de dó. Parecia que sempre ele dizia: eu sou bonzinho, sou limpinho, deixa eu provar para vocês…. mas a gente tinha jurado que não ficaria com mais nenhum gato que aparecesse por lá. Quando eu o vi dormindo no frio, num vão entre a caixa d’água e a parede, não resisti. Até que cedemos à tentação e Meméu hoje é um gato carinhoso, gostosinho, nervosinho mas fofinho demais. Mora com minha mãe.

Mememéu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: