HIPOADRENOCORTICISMO – DOENÇA DE ADDISON

21 nov

(via DICAS PELUDAS by DENISE DECHEN on 11/20/12)

dogendocrinediseases.jpg

img:http://animalendocrine.blogspot.com.br
Hipoadrenocorticismo – Doença de Addison

Animais Afetados: Cães. As fêmeas são afetadas com maior freqüência. Cães jovens, entre quatro e cinco anos, são geralmente mais afetados que os mais idosos. Qualquer raça pode ser afetada, embora alguns estudos mostrem que a maioria dos cães portadores da Doença de Addison são de raça mestiça. Os veterinários também têm observado uma alta incidência de casos diagnosticados entre os West Highland Terriers brancos, os Cães Dinamarqueses e Poodles Standard também demonstram propensão
Visão Geral
Conhecido cientificamente como hipoadrenocorticismo canino, a doença de Addison é resultado da diminuição da produção de hormônios esteróides pelas glândulas adrenais. Os sintomas da doença de Addison não são muito específicos e podem incluir letargia, fraqueza, distúrbios gastrointestinais e ausência de apetite. Muitas vezes, estes sintomas aparecem intermitentemente, durante um longo período de tempo.

Embora alguns cães sejam diagnosticados enquanto estão em condição relativamente estável, a maioria só é atendida quando se desenvolve a crise de Addison – um estágio grave da doença, quando podem ocorrer choque e colapso. Porém, se um cão é tratado e retirado com êxito de uma crise, as perspectivas de longo prazo são excelentes, já que a maior parte dos animais pode ser tratada com medicação oral ou injetável para repor os hormônios deficientes.
Sinais Clínicos
Os sinais clínicos incluem anorexia, ou ausência de apetite, emagrecimento, depressão, vômitos, diarréia, fraqueza, colapso, poliúria ou sede excessiva, sinais que aparecem e desaparecem temporariamente, tremores e sacudidelas, e dores abdominais.
catendocrinediseases2.jpg

img:http://animalendocrine.blogspot.com.br
Distúrbio muito raro em gatos

Sinais da Síndrome de Addison Os sinais da Síndrome de Addison podem ser bem vagos, e incluem fraqueza, depressão, perda de apetite, vômitos, diarréia, e, as vezes, aumento da sede e das micções. Esta doença muitas vezes acaba não sendo corretamente identificada, por ser facilmente confundida com insuficiência renal, de situações em que o animal simplesmente "não está se sentindo muito bem". Os sinais também podem mimetizar os de tumores pancreáticos que produzem insulina.

As vezes, ocorre regurgitação de alimentos não digeridos. Os animais que vomitam alimentos não digeridos são muitas vezes diagnosticados com megaesôfago, uma condição que pode ser causada pela Síndrome de Addison. Se os sinais forem agudos (súbitos e severos), a situação é conhecida como "crise Addisoniana". Durante períodos de estresse, os animais podem entrar em colapso, devido a um grande desequilíbrio metabólico e eletrolítico.

Cerca de 30% dos cães com Síndrome de Addison são diagnosticados a partir de uma crise Addisoniana inicial – e, infelizmente, muitas vezes este é mesmo o primeiro sinal que o cão apresenta de que está doente. Se não tratada imediatamente, esta crise pode ser fatal.

Tenha em mente que o cortisol ajuda os animais a lidarem com o estresse. A falta de cortisol na Síndrome de Addison faz com que o cão perca sua capacidade de lidar com o estresse; assim, cães que têm este problema manifestam mais sinais quando são submetidos a situações estressantes. Como sabemos, situações estressantes para cães podem ser coisas tão simples quanto uma pequena mudança na sua rotina diária. É por isso que uma viagem, por exemplo, pode bastar para trazer à tona os sinais da doença. (Fonte:Blog Meu Cão Velhinho)

Descrição
A Doença de Addison é uma síndrome que resulta da incapacidade das glândulas adrenais de produzir os hormônios normais. As glândulas adrenais são duas pequenas estruturas, localizadas em cima de cada rim.
ADRENAL+FIGURE.jpg
IMG:http://endocrinevet.blogspot.com.br/
A maioria dos hormônios que elas produzem são esteróides. Estes esteróides se dividem em dois grupos principais: mineralocorticóides e glucocorticóides. A Aldosterona, principal hormônio do grupo dos mineralocorticóides, tem um papel preponderante na regulação de sódio e potássio e no equilíbrio hídrico.
O Cortisol, principal hormônio do grupo dos glucocorticóides, atua em quase todos os tecidos do organismo, ajudando a regular a produção de glicose, e no metabolismo, influenciando a solubilização de gordura e proteína, estimulando a formação de glóbulos vermelhos no sangue e ajudando a equilibrar a pressão sanguínea, neutralizando o stress e suprimindo inflamações.

Diagnóstico
Prognósticos
Transmissão ou Causa
Tratamento
Prevenção

Continue a ler em: http://www.renalvet.com.br/endocrinologia/hipoadrenocorticismo%20-%20doen%C3%A7a%20de%20addison%20/
Outra boa opção de leitura :http://www.meucaovelhinho.com.br/saude/s%C3%ADndrome-de-addison-hipoadrenocorticismo
SEJA GENTIL PARTILHE MAS NÃO ESQUEÇA DE DAR OS CRÉDITOS

DENISE DECHEN (http://dicaspeludas.blogspot.com.br/)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: