GATO IDOSO- CUIDE COM CARINHO

9 set

(via DICAS PELUDAS de DENISE DECHEN em 09/09/12)

Slide5.JPG
O Gato Idoso
Nenhum ser vivo consegue escapar ao envelhecimento e apesar de os gatos terem várias vidas, isso não os torna mais novos. Segundo o Guinness Book of World Records, o gato que viveu durante mais anos foi Granpa, de 34 anos, que acabou por falecer em 1998. Contudo, a esperança média de vida dos gatos situa-se entre 10 a 15 anos. O que significa que, em média, um gato de 12 anos, cerca de 60 anos "humanos", é um gato idoso.
O processo de envelhecimento varia conforme os indivíduos, uma vez que o grau de perda de vitalidade dos tecidos e as falhas orgânicas não são diretamente proporcionais à idade.
A duração da vida de qualquer animal depende 35% de fatores genéticos e 65% de fatores ambientais. Ou seja, o ambiente favorável para vida longa inclui um dia-a-dia sem estresse e amor da família. O estresse está ligado ao sistema imune, quando ele aumenta, a resistência física cai, deixando o organismo vulnerável a doenças. No gato ele pode ser provocado pelo ambiente, manejo, pela relação com outros bichos ou humanos.
Slide4.JPG
Alguns gatos não apresentam sintomas de senilidade até atingirem 20 anos ou mais.
Seu gato, independente da idade, pode ter boa saúde, pelagem boa, bons dentes, olhos brilhantes, ser alerta e rápido, ter movimentos suaves do corpo.
Por outro lado, mudanças senis podem ser observadas com 8 a 9 anos de idade. A senilidade é um processo lento e gradual, que não acarreta um grande número de problemas, além talvez, da perda de agilidade.

Slide3.JPG
MUDANÇAS QUE PODEM SER OBSERVADAS NO COMPORTAMENTO E NO ASPECTO DO SEU GATO:

Atividade
Os gatos começam a reduzir o ritmo conforme envelhecem. Isto não quer dizer que passem o tempo todo dormindo, mas por vezes tornam-se mais ativos durante a noite, dormindo quando os humanos estão acordados, acentuando assim a idéia de que dormem mais. Na verdade, os gatos mais velhos têm sonos mais curtos, uma vez que necessitam de fazer as suas necessidades mais frequentemente.
Brincadeiras
Com a diminuição do grau de atividade, o gato precisa de ser mais estimulado para fazer exercício. Deve se evitar que o gato perca massa muscular organizando sessões de brincadeira regulares. Evite brincadeiras mais brutas e não tente prolongar demasiado os jogos. Se o seu gato não quer brincar mais, não insista.
Pêlos
Os gatos idosos não tratam do seu pêlo como costumavam fazer,eles se lambem menos,resultando em pelos mais secos e sem brilho e tendem a ficar mais grossos.
Unhas
Com a redução de atividades também é notado o crescimento das unhas por não gastá-las
Dentes
Amarelados,desgaste,presença de tártaro e até falta de alguns são características em dentes de gatos com mais idade
Peso
A obesidade é outra preocupação. Na verdade, a obesidade é uma preocupação ao longo de toda a vida do gato, mas visto que nesta altura, o seu grau de atividade é menor, a falta de exercício pode contribuir para uns quilinhos extras.
Visão e Audição
Os olhos e os ouvidos do gato começam a falhar com o envelhecimento. Mesmo não sendo tão freqüente como nos cães,é comum o gato ir perdendo a audição, sendo que muitos animais chegam mesmo a ficar surdos. Em qualquer um dos casos, o animal deve ser levado ao veterinário, uma vez que a maioria dos problemas, embora estejam relacionados como envelhecimento, podem ser resolvidos.
impatientcat.jpg

Agressividade
Os gatos com os sentidos diminuídos tornam-se mais receosos, o que pode levar à agressão. A verdade é que o gato com problemas auditivos ou visuais pode-se sentir em perigo mais facilmente, uma vez que não tem a certeza do que é aquela imagem desfocada que está ver ou pode-se ainda assustar com a pessoa que aparecem de repente à sua frente sem fazer um som.
Memória
Lapsos de memória são comuns em gatos mais velhos, devido à diminuição das suas capacidades intelectuais.
Os gatos com falhas de memória por vezes são encontrados a vaguear ou desorientados. A perda da capacidade de usar a caixa das areia é um problema comum, mas complicações fisiológicas não devem ser descartadas.
Humor
Tal como as pessoas idosas, os gatos não reagem bem à mudança quando atingem certa idade. A capacidade de lidar com o stress também diminuem o que pode desencadear respostas mais agressivas do que o normal. Os gatos tornam-se mais irritáveis e alguns chegam mesmo a bufar e arranhar quando são tocados; outros exigem mais atenção e podem-se tornar ciumentos em relação a outros animais ou crianças.
Slide1.JPG
PROBLEMAS DE SAÚDE NO SEU IDOSO
Os Gatos Idosos podem desenvolver doenças crônicas como insuficiência renal ou hepática, hipertiroidismo, diabetes, lipidose hepática, hipertensão arterial, dificuldades respiratórias, problemas cardíacos e endócrinos em que exames clínicos e complementares podem identificar possíveis alterações.Outros problemas comuns são, gengivites dolorosas, retenção fecal, problemas urinários e diminuição da capacidade digestiva. Ocorre com maior freqüência à formação de massas ou neoplasias e queda no sistema imune.

Boca e dentes
A perda dos dentes pode tornar a apreensão de alimentos mais difícil.
O gato com problema dentários geralmente perde o apetite, uma vez que sente dor ao comer. Tártaro, desgaste do esmalte, perda de dentes e úlceras na boca são geralmente os maiores problemas que surgem na boca do gato e são também causadores de mau hálito. Os gatos com uma dentição em más condições podem babar-se ou deixar cair comida enquanto mastigam.Se o seu gato tem problemas dentários, moa a comida, para que ele possa mais facilmente ingeri-la. Evite brinquedos duros que lhes possam partir os dentes.
Caso haja necessidade, os dentes podem ser extraídos já que infecções dos dentes e gengivas podem gerar infecções por todo o organismo.
Cuidar dos dentes do seu gato durante a juventude, com a retirada de tártaro e escovação semanal, garante boca saudável na velhice.

Prisão de ventre
Com menos exercícios, ingestão menor de alimentos e líquidos, complicações com bolas de pêlos, a constipação pode ocorrer.
Seu veterinário poderá prescrever dieta e medicamentos lubrificantes que auxiliam no esvaziamento intestinal. Escovar o seu gato diminui a ingestão de pêlo e a consequente formação de bolas de pêlo no estômago.
Diarréia: Consulte seu veterinário.

Insuficiência Renal
Os rins são um dos primeiros órgãos a falhar com a idade. Sede excessiva e urina em demasia são alguns dos principais sintomas desta doença. Contudo, estes sintomas não são exclusivos desta doença e o diagnóstico deve ser sempre feito por um veterinário.

Hipertiroidismo
O Hipertiroidismo é causado pela excessiva actividade da glândula da tiróide. Gatos nestas condições por vezes tornam-se muito activos, com um apetite redobrado, seguido da perda de peso e vómitos. Hipertensão e tumores estão por vezes associados a esta condição.

Diabetes
A Diabetes mellitus é a forma mais comum nos gatos. Esta doença apresenta sintomas similares à insuficiência renal e necessita também de acompanhamento veterinário. Injecções de insulina e uma dieta específica são geralmente necessárias.

Tumores
Os tumores podem surgir em qualquer parte do corpo do gato, apesar de as glândulas mamárias, a boca, a pele e as extremidades como os “cotovelos” e os “joelhos” serem as zonas mais sensíveis. Regiões com inchaços que não desaparecem, caroços devem ser visto pelo veterinário. Nem todo tumor é maligno, caso seja, algumas vezes a cirurgia ajuda, mas quanto antes detectado e tratado maiores as chances de cura.

Doenças de pele
Eczemas, pequenas crostas e feridas infectadas ou secas, são comuns nos gatos idosos. Seu Veterinário irá orientá-lo como proceder.
Apresenta%C3%A7%C3%A3o2.jpg
CUIDADOS COM SEU BICHANO IDOSO
ALGUMAS COISAS QUE PODE FAZER EM CASA.
– Aprenda a fazer massagens no seu gato e faça-o regularmente. Aproveite esta oportunidade para verificar se há algum caroço ou inchaço no seu corpo.
-Verifique se os olhos do seu gato apresentam corrimentos estranhos.
O seu gato mostrou qualquer sinais de falta de visão, tais como embater em objetos?
-Verifique se as orelhas têm um odor desagradável, que poderá indicar uma infecção no ouvido.
-Verifique a existência de manchas pretas deixadas por pulgas no pêlo e na pele.
Um excesso de caspa poderá ser um sinal de uma nutrição inadequada ou limpeza deficiente.
-Verifique se o pelo apresenta nós: se um gato de pêlo curto tiver frequentemente nós no pêlo,
é possível que uma dor nas gengivas o impeça de efetuar a sua higiene habitual.
-Verifique se o ânus do seu gato: um pequeno grão de arroz branco pode indicar que o seu gato esteja parasitado.
– Se perceber mau hálito ou dificuldade em mastigar ,pode estar com cárie ou gengivite
Vômitos e emagrecimento progressivo
Consulte seu veterinário se esses sintomas ocorrerem.

NUTRIÇÃO
Uma boa nutrição é muito importante durante a velhice. A ração deverá conter proteínas de alta qualidade, adequado nível de gordura, minerais e vitaminas.
Com a idade, o gato poderá perder um pouco do faro e do paladar e consequentemente, o interesse pelo alimento. Alimente-o em porções menores e mais frequentes, leve o alimento até ele, ao invés de chamá-lo para comer. Mas tome cuidado para não super alimentá-lo, para que não fique obeso.
HIDRATAÇÃO
Verifique sempre se ele toma água, gatos idosos muitas vezes ficam desidratados.
Retire as tigelas de água e comida de locais elevados e coloque-as no chão. Ponhas mais de uma tigela de água pela casa. Faça o mesmo com as caixas de areia.
Slide2.JPG
Carinho e paciência ao lidar com as novas limitações

Se o seu gato tem algum problema que o limita de alguma forma, quer seja, problemas auditivos ou visuais quer seja apenas dor, deverá perceber que, provavelmente, o gato encontra-se mais ansioso e sob stress. O stress enfraquece o sistema imunitário e acelera o processo de envelhecimento. As brincadeiras serão cada vez mais raras, lembre-se, você deve continuar a insistir em brincar com ele mas,preste atenção ao gato, não o force a fazer alguma coisa contra a sua vontade, uma vez que os gatos idosos tendem a ser menos tolerantes e podem responder com mais agressividade. Não faça movimentos bruscos ou demasiado barulho perto dele, deverá sempre aproximar-se dele pela frente, para não o assustar.
Em dias especialmente quentes ou frios, os gatos idosos podem estar mais irritáveis. Os animais mais velhos não têm a mesma capacidade de regulação da temperatura do corpo o que poderá implicar na necessidade de alteração do local onde está colocada a cama do gato para um lugar mais quente ou fresco. Deixe seu gatinho mais confortável torne o acesso a sua cama mais fácil colocando-a ao nível do chão.

IMPORTANTE
Entre as idades de 1 a 9 anos, seu gato deve ser examinado anualmente pelo veterinário. A partir dos 10 anos, o exame deve ser feito 2 vezes por ano. Pacientes com doenças já existentes necessitam serem examinados com mais frequencia do que isso.
Os gatos são peritos em esconder as doenças; dependem aliás dessa habilidade para sobreviver em estado selvagem, uma vez que os animais doentes são mais fáceis de caçar. Por isso, não espere por sinais de alarme para levar o seu gato ao veterinário.
Nunca encare os problemas do seu gato idoso como algo “próprio da idade”. Apesar de a idade tornar os gatos menos resistentes, isso não quer dizer que o gato tenha de passar o último período da sua vida com dor. Se notar algo de anormal, leve o seu gato ao veterinário.
Faça visitas regulares e mantenha-se alerta para qualquer alteração de comportamento.

Fontes pesquisadas :
http://arcadenoe.sapo.pt/article.php?id=349
http://arcadenoe.sapo.pt/artigo/gato_idoso_comportamento_e_doencas/334
http://www.becodosgatos.com.br/idoso.htm
http://aquisoentramgatos.blogspot.com.br/2009_07_01_archive.html http://www.webanimal.com.br/gato/geriatrigato.htm
http://www.gforum.tv/board/1059/458875/gato-idoso-cuidados.html
http://www.purina-one.pt/CuidadosAdulto.aspx

SEJA GENTIL PARTILHE MAS NÃO ESQUEÇA DE DAR OS CRÉDITOS
DENISE DECHEN (http://dicaspeludas.blogspot.com.br/)
doodle181_sleeping_cat.jpg

Anúncios

Uma resposta to “GATO IDOSO- CUIDE COM CARINHO”

  1. Consuelo 22/12/2013 às 7:59 pm #

    Pena que ainda é uma área carente, veterinários especializados em gatos. No máximo, em pequenos animais com o foco em cão. fazem um treinamento de 2 meses, em clínica de felinos em grandes centros mas é muito pouco normalmente qdo descobrem a doença o gato está em fase terminal. Comigo foi assim. O veterinário me disse que o meu animal não tinha perfil para hipertiroidismo, insisti no exame, e ele já estava com a doença avançada. Exames diversos, constantes e com várias clínicas, todos diziam que o animal não tinha nada.Em 20 dias tudo mudou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: