Saculite | Dia de Veterinária

26 jul

(via TUDO GATO – Pra quem é curioso como eles… de Lauesg em 26/07/12)

colunistas-fino-2011-02a.png

tudo-gato-saculite-01a.jpg
foto: giane portal / fofurasfelinas

Existem muitas coisas que os gatos odeiam e uma das principais é ficar doentes. Nas consultas eles são manipulados, apertados, puxados, furados e, ainda por cima, às vezes saem humilhados parecendo um abajur pelo uso do colar elisabetano. Foi me lembrando da cara de mau humor de uma das minhas pacientes, a Priska, que eu escolhi o tema para esse artigo de hoje, e ele se chama: Impactação e Abscedação do saco anal.

A Priska já não gostava das visitas à clínica, mas eram toleráveis. Sua súdita (como costumo chamar os proprietários de gatos) é bastante dedicada e qualquer mudança de comportamento ela levava a gatinha para nossa atenção.

A Priska estava agindo estranho, se lambendo muito na região da base da cauda, tanto que a pelagem nessa área já estava mais rarefeita. Durante o exame físico eu percebi que ela também protegia a cauda, se virando todas as vezes e me encarando de frente. Juro que se eu pudesse ler os pensamentos da Priska, nessas horas, eu estaria vendo algo do tipo: "Não sei o que deu na cabeça da minha súdita em me trazer aqui, mas isso não significa que você tem permissão para me apertar e ainda por cima avançar o sinal".

Eu tive que pedir ajuda para examinar e, ao chegar à região perianal (ao redor do ânus), percebi um aumento de volume. Durante a palpação, a pobrezinha soltou o maior grito já registrado na história do atendimento felino. Ela estava com uma saculite.

Ao redor do ânus os felinos possuem duas estruturas chamadas de sacos anais, não visualizadas na pele, mas elas abrigam glândulas sebáceas e apócrinas. Quando o animal defeca, devido à compressão mecânica, essas glândulas secretam substâncias que vão auxiliar na lubrificação. Os felinos também secretam por essas glândulas de forma voluntária para marcar território e quando se sentem ameaçados. São os tão conhecidos “rabujo”.

A secreção dessas substâncias pode estar reduzida levando à impactação do conteúdo (figura 1), gerando dor e tenesmo (dificuldade para defecar). Além disso, pode ocorrer a infecção com formação de abscesso no saco anal, levando ao acúmulo de secreção purulenta (figura 2), intumescimento da região e muita dor.

impactacao.jpg
Figura 1: Esvaziamento do saco anal com presença de material espesso – impactação
abscedacao.jpg
Figura 2: Drenagem de abscesso de saco anal.

Geralmente o gato começa a se esconder, proteger, lamber e morder a região da cauda e perianal. O tratamento para impactação envolve sedação e esvaziamento do saco anal com muito cuidado. O tratamento para abscesso envolve sedação, drenagem, limpeza, irrigação da ferida e antibiótico. Ah sim, claro, uso do colar elisabetano.

Ao contrário do que as pessoas acreditam, os sacos anais não devem ser esvaziados no banho e essa prática pode levar à injúria e infecção do local.

E foi assim, um dos atendimentos na Priska, seu abscesso foi drenado e ela foi para casa aborrecida, mas com menos dor com certeza. Hoje a Priska já não está mais entre nós, mas eu prefiro acreditar que lá no fundo, um dia, em algum momento, ela me perdoou e até gostou um pouquinho de mim.

Alice Ribeiro
diarioveterinaria.blogspot.com
www.formspring.me/alicevet
twitter: @alicevet

Imagens – Fonte: NORSWORTHY et al, 2011 (The Feline Patient)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: