Hiperglicemia em Gatos

17 jul

(via noreply – Reginaldo Pereira em 16/07/12)

DSC00460.JPG
A hiperglicemia é uma alteração comum na clínica de felinos.Sabe-se que eventos estressantes associados a procedimentos clínicos,como coleta de exames,internamentos e consultas,tornam o felino hiperglicêmico momentaneamente.A liberação de noradrenalina e ativação do sistema nervoso simpático podem até mesmo proporcionar uma glicosúria.Devendo assim,o clínico ficar alerta para não cometer erros no diagnóstico e tratamento do paciente.
O metabolismo do felino o diferencia totalmente dos outros animais domésticos.Gatos são carnívoros verdadeiros,e assim,não conseguem metabolizar com habilidade a glicose.Possuem uma atividade mínima da enzima hepática chamada Glicoquinase,que é responsável pela fosforilação da glicose no fígado.Além disso têm uma atividade mínima da Glicogênio-sintetase,portanto não conseguem converter perfeitamente a glicose em glicogênio,sendo mais susceptíveis à hiperglicemia,possuindo assim,uma dificuldade em controlar a mesma.
Interessantemente,gatos anoréxicos geralmente também estão em hiperglicemia.Fatores inflamatórios,como interleucinas,citocinas,fator de necrose tumoral,inibem a ação da insulina.Portanto,é muito comum em gatos hospitalizados,quadros de hiperglicemia.Embora este evento seja comum também em cães e em humanos,acredita-se que em felinos ocorra muito mais.
Alguns importantes estudos já foram publicados relatando a prevalência e a significância da hiperglicemia em gatos hospitalizados.Em um trabalho mais recente,Ray et al(2009),relatou que em um grupo de 182 gatos internados devido a causas variadas,64,8% encontravam-se em hiperglicemia,e que os mesmos tiveram um período de hospitalização muito maior,em comparação aos normoglicêmicos.Dentre os óbitos,66,7% também eram hiperglicêmicos,o que demonstra a relevância do estado glicêmico no prognóstico do felino enfermo.Percebeu-se também que 93,7% dos gatos em estado febril estavam hiperglicêmicos,o que é justificado pela interferência dos mediadores inflamatórios no controle glicêmico.
O que o clínico veterinário deve saber,diante da comum hiperglicemia no gato,é que NÃO se deve administrar fluidos ricos em glicose no paciente felino,principalmente em estados anoréxicos e críticos.O que menos o felino precisa neste momento é de glicose,já que não têm as condições necessárias para “lidar” com esta.A pronta e assistida hidratação,associada à alimentação enteral é o recomendado para essas situações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: