Hipersensibilidade à Picadas de Pulgas em Felinos

27 jun

(via www.blogfelino.com.br de blogfelino em 26/06/12)

Postado por Luciana Marchioro, Médica Veterinária Dermatóloga (especialização em Dermatologia Veterinária). Atua em Caxias do Sul. Contato: lumarchioro2010

Dentre as dermatopatias (doenças de pele) que acometem felinos, pode-se citar a dermatite alérgica à picada de pulgas ou saliva de pulgas (DAPP), ou tecnicamente, hipersensibilidade à picada de pulgas em felinos, patologia de extrema importância para fins de diagnóstico diferencial de outras patologia de pele.

Nesta patologia, a pulga é desencadeadora do processo, sendo a causa uma alergia, ou seja, uma deficiência genética no processo imune que gera uma resposta alérgica a saliva deste ectoparasita (pulga). É importante salientar que no gato alérgico não há necessidade de haver uma infestação exagerada de pulgas, uma única e solitária pulga e sua picada são suficientes para iniciar a crise alérgica com intensa coceira e várias lesões.

Em relação a faixa etária, é normal o seu aparecimento em qualquer fase da vida do animal, sendo mais comum na idade adulta entre 3 e 6 anos. Não há predisposição por sexo ou raça.

O quadro clínico se manifesta com prurido (coceira) intensa e lesões na pele como consequência. As lesões podem ser de várias maneiras, desde bolinhas pelo corpo, como falhas de pelos no abdomem, pescoço, cabeça, também erupções e crostas ao longo de toda extensão corporal, e inflamação e bolhas formando um “cordão”, sendo este um padrão dermatológico felino conhecido como dermatite miliar, e espessamento do lábio superior, sendo conhecido como úlcera indolente, também padrão de outras patologias felinas.

Por tratar-se de uma doença de origem genética crônica, não apresenta cura, mas apresenta um fácil controle, sendo necessário o comprometimento do proprietário. O tratamento baseia-se em tirar o animal da crise alérgica, e o controle da doença está diretamente relacionado ao controle de pulgas no animal e no ambiente.

Vale ressaltar que somente o médico veterinário tem condições de fazer a diferenciação clínica e se necessário com ajuda de exames adicionais, pois todas dermatopatias apresentam padrões lesionais bem parecidos, e até doenças sistêmicas podem apresentar lesões dermatológicas que aos leigos pode confundir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: