Sequestro de Córnea em Felinos

18 jun

via noreply (VETERINÁRIA DE FELINOS – Dra Melissa Orr) em 17/06/12

28794974.jpg
28795004.jpg
Para entender o sequestro da córnea, é preciso ter algum conhecimento da anatomia da córnea felina. A córnea é a superfície (normalmente) transparente do olho. A camada externa é chamada de epitélio. É um pouco semelhante à pele, embora seja normalmente livre de pigmento, pêlos ou de vasos sanguíneos em prol da visão.Se há falta de epitélio, por definição, há uma úlcera de córnea. Estas são geralmente dolorosas, porque as terminações nervosas são muito densas na córnea superficial. A maior parte da córnea é composta de estroma. A córnea do gato possui menos de 1 mm de espessura. Para comparação, um centavo é de 1 mm de espessura.

Seqüestro de córnea (ou formação de um seqüestro de córnea) é uma condição que afeta apenas os gatos. Nesta condição, o estroma (o tecido de suporte ou matriz da córnea) se degenera e se transforma em uma coloração marrom ou preta. A mudança de cor é devido à absorção de pigmentos provenientes do tecido da córnea mortos. Pode ser elevada a partir do resto da superfície do olho. Haverá graus variáveis ​​de nebulosidade em torno do seqüestro. O corpo tende a tratar esta área como uma substância estranha e tentará isolar a área afetada. Infelizmente, este processo pode levar meses ou anos se o olho não for tratado. Nesse meio tempo, o gato apresenta dore se mostra irritado além de apresentar perda de visão parcial de visão. A camada de superfície ou epitélio da córnea não pode aderir a um seqüestro, assim, o olho tem uma ferida aberta cronicamente se um seqüestro está presente. Isto causa dor e gera no olho o risco de infecção.

Existem várias causas para um seqüestro de córnea e todas elas têm o tema comum de irritação crônica da córnea. As principais causas são a infecção herpética do olho, baixa produção de lágrimas (geralmente associado com herpes), a qualidade ruim da lágrima, incapacidade completa ou parcial de fechar as pálpebras sobre o olho, freqüência insuficiente de piscar, ou entrópio ( rotação interna da pálpebra, geralmente devido a infecções herpéticas). Algumas raças são predispostas a esta condição, inclusive persas e himalaios.
Os problemas com o seqüestro não tratado são a dor ocular crônica, diminuição da visão, e potencial para qualquer infecção ou ruptura do olho. Deve-se lembrar que a dor pode ser difícil de avaliar em gatos. Seu instinto é o de esconder a dor. A grande maioria dos gatos parecem sentir-se melhor uma vez que o seqüestro é removido.
Na maioria dos casos, a remoção cirúrgica de um seqüestro é o curso ideal de tratamento. Isso geralmente provoca a mais rápida recuperação e eliminação da dor. Raramente, a terapia médica e monitoramento será recomendada se o seqüestro é solto e prestes a ser espontaneamente expulso. Existe algum risco de recorrência do seqüestro no mesmo local. Para reduzir o risco de recorrência e para promover a cicatrização, um enxerto é geralmente colocado sobre o sítio cirúrgico.
Terapia médica será necessária até que o olho esteja curado da cirurgia e alguns exames serão necessários. O caminho para a recuperação é muito mais rápido com a abordagem cirúrgica. A córnea do gato tende a cicatrizar muito bem depois deste tipo de cirurgia. A aparência do olho vai melhorar muito ao longo dos primeiros 6 meses após a cirurgia, com uma melhoria simultânea de visão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: