Gatos, Grávidas e a Toxoplasmose

9 maio

via CatLovers Brasil by #CatLovers on 5/9/12

Perante tantos mitos, as gestantes costumam ficar inseguras quanto a convivência com seus gatinhos. Mas podem ficar tranquilas, com cuidados básicos a convivência é saudável e benéfica para a gestante, o gatinho e o bebê.

Embora a transmissão da toxoplasmose seja atribuída ao gato ela é transmitida mais frequentemente por outros meios e quem sofre é o bichano. Cuidados simples permitem a convivência entre gatos e gestantes sem prejuízos.

O maior receio da gestante é em relação a toxoplasmose.

A toxoplasmose é causada pelo protozoário parasita Toxoplasma gondii e infelizmente temos de lidar com o mito de que a toxoplasmose é a “doença do gato”. Esse pensamento equivocado é comum mesmo entre muitos médicos.

As principais fontes de contágio são:
• Ingestão de carne contaminada mal cozida ou crua;
• Ingestão de alimentos contaminados por faca ou utensílios que tiveram contato com carne crua contaminada;
• Beber água contaminada pelo parasita toxoplasma;
• Ingestão de frutas ou verduras que tiveram contato com terra contaminada e não foram devidamente higienizadas.

Os gatos podem pegar a doença se comerem roedores, passarinhos e outros animais contaminados. O parasita então é passado nas fezes do gato na forma de oocisto, que é microscópio e pode ser ingerido pelo ser humano em algumas situações:

• Após limpar a caixa de fezes do gato;
• Comer alguma coisa que entrou em contato com fezes de gato infectado com toxoplasma.

O gato que fica dentro de casa, apartamentos e não tem o hábito de caçar, dificilmente estará infectado com a toxoplasmose, mas um exame simples de sangue no felino é suficiente para eliminar as dúvidas.

Algumas dicas para evitar a contaminação:
• Lavar as mãos após o contato com carne crua;
• Lavar pias, tábuas de carne e outros utensílios;
• A carne deve ser cozida para o consumo;
• Lavar bem as frutas e verduras;
• Limpar diariamente a caixa sanitária do gato, pois assim as fezes são removidas antes que os “ovos” possam se tornar contaminantes. As mulheres grávidas devem evitar essa tarefa, ou utilizar luvas e depois lavar bem as mãos;

• Não alimentar os gatos com carne crua, vísceras ou ossos e não permitir que saiam de casa para que evitem o hábito da caça;
• Combater vetores, como insetos, por exemplo.

“O convívio com animais é muito benéfico para nós, em todas as fases da vida. De forma segura e saudável, essa relação nos proporcionará momentos de felicidade. Por isso, tomando os devidos cuidados, não há necessidade alguma de se privar do convívio com os bichanos durante a gravidez”. (Caroline Serratto – Zootecnista, escritora e adestradora)

Leia na integra: http://guiadobebe.uol.com.br/gatos-e-gravidas-mitos-e-verdades
Leia mais: http://colunas.revistaepocasp.globo.com/farejadorbichos/2011/07/06/toxoplasmose-como-as-gestantes-podem-se-prevenir-da-doenca-do-gato/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: