QUEDA DE PELOS NOS GATOS: É NORMAL?

27 fev

via www.blogfelino.com.br by blogfelino on 2/26/12

Postado por Luciana Marchioro, Médica Veterinária Dermatóloga (especialização em Dermatologia Veterinária).

Atua em Caxias do Sul. Contato: lumarchioro2010

É comum nós, Médicos Veterinários, nos depararmos com a seguinte pergunta: “meu gato está perdendo muito pelo, é normal?”. Pois esta é uma indagação de difícil resposta, principalmente sem uma avaliação clinica e exames complementares.

Uma consulta dermatológica detalhada poderá classificar esta perda de pelos de acordo com a intensidade, quantidade, localização (se é generalizada ou em pontos isolados, caracterizando alopecia), também averiguando a qualidade da alimentação, estado nutricional, estação do ano, idade, condição de saúde geral do gatinho, pois a pele e os pelos são o espelho da saúde interna… Estes são alguns pontos que determinam se a queda de pelo é fisiológica (normal) ou se está relacionada a alguma doença de pele.

A raça influencia muito nesta perda, pois ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, gatos de pelos longos perdem MENOS pelos que os gatos de pelos curto. Isso ocorre pois os pelos longos apresentam um ciclo de crescimento e renovação mais demorado que a dos animais de pelo curto. Quando o pelo alcança o tamanho determinado pela raça, ele cai, crescendo outro em seu lugar.

A época do ano e a temperatura ambiente tem grande influência na troca da pelagem. Os gatos costumam perder mais pelo em épocas de calor. No nosso país, onde temos picos de calor diversas vezes ao ano, a queda por esse motivo se torna praticamente constante.

E deve-se lembrar que em situações de estresse, como manipulação indesejada, presença de outros animais, saídas de casa, etc, assim como em situações de doença, desnutrição e geriatria, o gato tende a perder mais pelo que o considerado normal, sem apresentar alguma alteração na pele que justifique.

Existem outros fatores considerados patológicos, ou seja dermatopatias (doenças de pele) que devem ser descartadas quando há a queixa de queda excessiva de pelos. Alguns exemplos são alopecia auto-infligida, alopecia psicogênica (leia sobre esse tema em http://blogfelino.wordpress.com/2012/01/11/alopecia-psicogenica-felina/), dermatofitose, alopecia por diluição da cor, displasias nutricionais ou congênitas do pelo, tricomicose, tricorrexe nodosa, defluxo telogênico, alopecia endócrina, distúrbios pigmentares do crescimento do pelo, entre outras.

Quando notar uma perda excessiva de pelos que o incomode, ou qualquer outra alteração na pele e pelagem do animal, o clínico veterinário deve fazer uma avaliação aprofundada, afim de esclarecer a causa para o problema.

Se a queda de pelos for diagnosticada como fisiológica (normal e esperada), é indicado que o gatinho seja escovado (utilizando escova especial para gatos) diariamente, para remover o excesso de pelos soltos, evitando assim que os pelos caiam pela casa e, principalmente, evitando a ingestão excessiva de pelos pelo gato durante sua higiene pessoal, que ocasiona o acúmulo e eliminação de “bolas de pelo”, que podem causar problemas a longo prazo ao gatinho (leia mais sobre bolas de pelo em http://blogfelino.wordpress.com/2012/01/17/bolas-de-pelos-dos-gatos/).

Imagens deste post: site www.osgatos.com.br e medfelina.blogspot.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: