Cuidados com os olhos dos felinos

2 abr

via Felinosofia Falada de Mírian Martins em 31/03/11

persa+branco+olhos+cobre.jpg
Os olhos saudáveis dos gatos devem ser claros, brilhantes e sem a presença de sujidades, secreções ou inflamação.

Os sintomas mais comuns de doença ocular são:

  • Olhos ou mucosas vermelhos ou inflamados
  • Lesões nas superfícies ou nos cantos dos olhos
  • Olho opaco e sem brilho
  • Terceira pálpebra exposta
  • Lacrimejamento excessivo ou secreções incomuns
  • Crostas ao redor dos olhos

Doenças Oculares comuns aos gatos:

Conjuntivite - É uma inflamação da membrana que recobre todo o olho. Pode ser causada por alergias ou infecções bacterianas, fúngicas ou virais. Conjuntivites crônicas ou recorrentes em gatos são freqüentemente ocasionadas por herpes vírus. Pode ser contagiosa, portanto mantenha isolados os animais acometidos.

Clamidiose Felina – Chlamydia psittaci foi isolada pela primeira vez em 1942 nos Estados Unidos. Essa foi a primeira patogenia respiratória isolada de um gato. Chlamydia sp pode ser encontrada em combinação com herpesvirus felino e calicivirus felino. As observações clínicas indicam que a clamidiose é uma doença primariamente conjuntival, podendo evoluir para doença respiratória.

Patogenia e sinais clínicos: A Chlamydia sp se multiplica no citoplasma das células do epitélio conjuntivo, causando a sua ruptura e liberando organismos que irão infectar outras células epiteliais. Os gatos adultos podem apresentar a infecção, porém a doença aparece mais freqüentemente em filhotes e gatos jovens. Os filhotes são mais afetados entre 1 mês e três meses de idade, e podem apresentar episódios recorrentes de conjun- tivite. O período de incubação pode chegar a 10 dias. No início apresenta-se somente uma leve descarga ocular serosa e blefaroespasmo, evoluindo para uma descarga ocular purulenta bilateral, corrimento nasal também purulento e espirros ocasionais. A hipertermia pode estar presente durante vários dias no estágio inicial. A conjuntivite pode persistir por 2 meses ou mais. Viroses respiratórias podem agravar o quadro de infecção por Chlamydia sp e concomitantemente agravar a conjuntivite. A infecção por Chlamydia sp já foi relatada em mucosa gástrica e trato genital, mas o significado clínico permanece desconhecido.
Epidemiologia : A clamidiose é transmitida entre os gatos por contato direto com as descargas nasais e conjuntivais . A Chlamydia sp pode também ser excretada através das fezes e fluídos vaginais.

Diagnóstico: O diagnóstico pode ser realizado através de culturas de swab conjuntival, teste de ELISA e pesquisa de anticorpos, além da observação clínica e histórico do animal.

Tratamento: As tetraciclinas são consideradas as drogas de eleição para o tratamento da clamidiose felina. A doxiciclina, recentemente introduzida no meio veterinário, apresenta a vantagem da aplicação única ao dia. A antibioticoterapia deve persistir por 2 semanas após o desaparecimento de todos os sintomas. Se o animal afetado estiver em contato com outros gatos, todos os contactantes deverão receber o mesmo tratamento.

Prevenção: Um manejo adequado deve ser seguido para prevenir a infecção local por Chlamydia sp. Todos os animais novos que serão introduzidos em um ambiente contendo outros gatos deverão passar por um isolamento de pelo menos 6 semanas. Uma vez que a epidemia se instalou no ambiente, a infecção pode persistir por meses ou anos.

Controle:

1. Tratamento de todos os animais infectados e contactantes.

2. Vacinação – Vacina quádrupla felina.

3. Manejo adequado e boa higiene geral.


Úlcera de córnea – Pode ocorrer quando a superfície da córnea é arranhada ou danificada, normalmente como resultado de brigas ou por infecção bacteriana ou viral.
EpíforaÉ o transbordamento persistente de lágrimas, por secreção excessiva ou obstáculo a seu escoamento. Se o gato lacrimeja com freqüência ou o pêlo ao redor dos olhos fica com crostas, ele pode ter um problema hereditário que provoca a má formação dos ductos lacrimais. Em função disso, o fluxo normal das lágrimas é prejudicado.
Catarata e glaucoma – Gatos podem ter sérias doenças oculares, portanto as avaliações precoces pelo Médico Veterinário são muito importantes. É mais freqüente nos animais idosos ou diabéticos. O glaucoma ocorre pela alta pressão no interior do olho, como resultado da diminuição da quantidade de fluido drenado.
Para diagnosticar esses problemas oculares, os testes freqüentemente usados pelo Médico Veterinário são:

  • Uso de fluoresceína para diagnosticar as úlceras de córnea
  • Teste de Schirmer para determinar o nível de produção das lágrimas
  • Pressão ocular para detecção do glaucoma
  • Oftalmoscopia para ver o fundo de olho
  • Dicas de como administrar pomadas oftálmicas:
  • Remova as secreções do olho do animal com algodão embebido em solução fisiológica.
  • Segure o gato de lado no seu colo ou coloque-o sobre uma mesa. Nesse caso, pode ser necessário alguém para ajudar na contenção do animal.
  • Observe as instruções de dosagem na bula do medicamento.
  • Puxe gentilmente as pálpebras superiores e inferiores do animal.
  • Segure o tubo paralelamente à pálpebra inferior, aperte a bisnaga e aplique uma quantidade de medicamento semelhante a um grão de arroz. Não deixe o tubo tocar a superfície do olho do animal.
  • Solte a cabeça e deixe que o animal pisque.
  • Se necessário, massageie levemente as pálpebras superiores e inferiores para espalhar a medicação.

Dicas de como administrar colírios

  • Remova as secreções do olho do animal com algodão embebido em solução fisiológica.
  • Observe as instruções na bula do medicamento.
  • Use uma das mãos para segurar o frasco entre o polegar e o dedo indicador e coloque a outra mão por baixo da mandíbula para apoiar a cabeça do animal.
  • Puxe a cabeça do animal para trás e, para prevenir que o gato pisque, use os dedos que estão livres para segurar as pálpebras abertas.
  • Segure o frasco próximo ao olho. Não deixe tocar a superfície do olho.
  • Pingue as gotas no olho e então, solte a cabeça do gato. O gato vai piscar espalhando a medicação sobre a superfície do olho.

MAIS IMPORTANTE DE TUDO: NUNCA ADMINISTRE NENHUM MEDICAMENTO A SEU GATO SEM CONSULTAR ANTES O VETERINÁRIO DE SUA CONFIANÇA

Fontes: Schering Plough; Redevet e Diagnóstico Veterinário

About these ads

3 Respostas to “Cuidados com os olhos dos felinos”

  1. patricia regina silva da costa 22/10/2012 at 6:33 pm #

    estou com uma gata de 11 meses e pouco que está prenha e com um furo na parte interior de uma das cochas traseirs, mas o problema que ela tem é o seguinte, como estou cuidando da cocha machucada com pomada tive que colocar o colar elisabetano em seu pescoço, dai começou a sair uma secreção de uma das suas vistas, uma secreção amarela feito pus, gostaria muito de saber um medicamento para cuidar desta vista e saber realmente oq ela tem, infelizmente ñ disponho de recursos financeiros para levá-la a um veterinário, por isso estou aqui pedindo esta ajuda.

  2. Eu - sem saco pra gente que não faz! 23/10/2012 at 2:46 pm #

    Então leve ao veterinário e peça pra fazer eutanásia! Leve a uma ONG… agora fingir que está cuidando da gata é que não dá!

    • SIMAN GOMES 06/10/2013 at 10:26 pm #

      meu gato quando brigou e fez ferimento na perna ele se cuidou sozinho
      a secreçao lave com agua fisiologica custa 1,00 real 3x ao dia se nao for conjuntivite para logo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 128 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: